Ir para o conteúdo

Prefeitura de Cássia-MG e os cookies: Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
OK
Prefeitura de Cássia-MG
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Legislação
ARRASTE PARA VER MAIS
LEGISLAÇÃO
Atos relacionados
INTERAÇÃO
Anotação
Marcação
BUSCA
Expressão
EXPORTAÇÃO
Código QR
Baixar
Compartilhar
COLABORE
Reportar Erro
QRCode
Acesse na íntegra
LEI COMPLEMENTAR Nº 15, 30 DE DEZEMBRO DE 2002
Assunto(s): Taxas
Alterada

LEI COMPLEMENTAR N.º 015/2002

INSTITUI E DISPÕE SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

A Câmara Municipal de Cássia APROVA e eu, Prefeito Municipal, SANCIONO a seguinte Lei Complementar:

Art.1o - Fica instituída, com fundamento no artigo 149-A da Constituição da República, a Contribuição para o Custeio do Serviço de Iluminação Pública – CIP.

Parágrafo Único. O serviço previsto no caput deste artigo compreende o consumo de energia destinada à iluminação de vias, logradouros e demais bens públicos, e a instalação, manutenção, melhoramento e expansão da rede de iluminação pública.


Art.2o - A CIP tem como fato gerador a propriedade, posse ou domínio útil de imóvel situado no território do Município e atendido pelos serviços de iluminação pública.

Art. 2º. A CIP tem como fato gerador:

I – a propriedade, posse ou domínio útil de imóvel situado no território do Município e atendido pelos serviços de iluminação pública, excluídos os imóveis localizados na Zona Rural.(Nova redação dada pela Lei nº064, de 2015)

II – a propriedade de imóvel urbano edificado ou não que não disponha de ligação regular de energia elétrica. (Incluído pela Lei nº064, de 2015)


Parágrafo Único – Para efeito do disposto no caput, consideram-se atendidos pelos serviços de iluminação pública os imóveis cujas vias de acesso, testadas ou frações sejam iluminados pela rede pública de iluminação.


Art.3o – Sujeito passivo da CIP é o proprietário, o titular do domínio ou o possuidor, a qualquer título, de imóveis, edificados ou não, situados no município de Cássia.


Art.4o – Considera-se ocorrido o fato gerador da CIP e existentes os seus efeitos:


I – anualmente, no primeiro dia de cada exercício financeiro, relativamente a imóveis não edificados;


II – mensalmente, no primeiro dia de cada mês, quando se tratar de imóveis edificados.

Parágrafo Único – O prazo para pagamento será de 10(dez) dias contados do fato gerador, salvo se outro for estabelecido em Convênio ou em Regulamento.

Art.5o – Fica o Poder Executivo autorizado a celebrar convênio para arrecadação da CIP, com as concessionárias de serviço público de energia elétrica que, nos termos da legislação, forneçam ou estejam habilitadas a fornecer energia elétrica no território do Município.


Art. 6o - A CIP será lançada para pagamento:


I – quando devida anualmente, juntamente com o IPTU – Imposto Territorial Urbano;


II – quando devida mensalmente, na fatura/Nota Fiscal de Consumo de Energia Elétrica;


Art. 7o – A CIP será exigida com base na Tarifa Equalizadora Convencional de Iluminação Pública - TECIP, estabelecida pelo Governo da União Federal, através do órgão encarregado da gestão dos recursos energéticos, e calculada conforme a seguinte tabela:


I – Relativamente a imóveis edificados, ao mês, o seguinte percentual da TECIP, vigente no mês anterior ao lançamento:


FAIXA DE CONSUMO MENSAL (em Kwh) % da TECIP

De 0 a 30..................................Isento

31 a 50....................................1,00 %

51 a 100...................................3,00 %

101 a 200..................................5,00 %

201 a 300..................................8,00 %

Acima de 300..............................10,00 %


II – Para imóveis não edificados, anualmente, trinta por cento da TECIP vigente no mês de dezembro anterior ao fato gerador.


Art. 7º. A CIP será calculada mensalmente sobre o valor da Tarifa de Iluminação Pública, aplicada pela Concessionária de Distribuição de Energia Elétrica ao Município, incluindo-se acréscimos ou adições determinadas pela ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica ou outro órgão que vier a substituí-la, devendo ser adotados, nos intervalos de consumos indicados, os percentuais correspondentes na Tabela constante no Anexo Único desta Lei.

(Nova redação dada pela Lei nº064, de 2015)

Art. 8o - Os valores da CIP não pagos no vencimento serão acrescidos de juros de mora, multa e correção monetária, nos termos da legislação tributária municipal.


Parágrafo Único. Nos casos abrangidos pelo Convênio a que se refere o artigo 5o, a cobrança de juros de mora, multa e correção monetária será feita na forma nele prevista, respeitados os percentuais e alíquotas determinados pela legislação tributária municipal.


Art.9º - Inexistindo convênio, fica o concessionário de energia elétrica obrigado a fornecer, trimestralmente, até o quinto dia útil do início do trimestre fiscal, a relação dos consumidores situados no Município, classificados segundo as faixas de consumo relacionadas no artigo 7o.


Parágrafo Único. Por contribuinte inexato ou omitido em cada relação, o concessionário fica sujeito à multa de R$ 100,00 (cem reais).


Art. 10 – O montante devido e não pago da CIP na forma desta Lei Complementar será inscrito em dívida ativa 60 dias após a verificação da inadimplência.


Parágrafo Único. Servirá como título hábil para a inscrição em dívida ativa:


I – a comunicação do não pagamento efetuada pela concessionária que contenha os elementos previstos no art. 202 e incisos do Código Tributário Nacional;


II – a duplicata da fatura de energia elétrica não paga;



III – outro documento que contenha os elementos previstos no art. 202 e incisos do Código Tributário Nacional.


Art. 11 - Fica criado o Fundo Municipal de Iluminação Pública, de natureza contábil e administrado Departamento Municipal de Fazenda.


Parágrafo Único. Os recursos arrecadados com a CIP serão destinados ao Fundo a que se refere o caput para custear os serviços de iluminação pública previstos nesta Lei.


Art. 12 – As disposições desta lei serão interpretadas e aplicadas de acordo com o Código Tributário Municipal e, subsidiariamente, com o Código Tributário Nacional.


Art. 13 – O Poder Executivo deverá regulamentar por Decreto a aplicação desta Lei no prazo máximo de 30 (trinta) dias após sua publicação.


Art. 14 - Esta Lei Complementar entrará em vigor no primeiro dia do exercício seguinte à sua publicação.


Cássia/MG, 30 de dezembro de 2002.



DOUGLAS ANTÔNIO MACHADO

Prefeito Municipal




* Nota: O conteúdo disponibilizado é meramente informativo não substituindo o original publicado em Diário Oficial.
Atos relacionados por assunto
c
Ato Ementa Data
LEI ORDINÁRIA Nº 1754, 28 DE NOVEMBRO DE 2019 INSTITUI A TAXA DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE – TRSS, NO MUNICÍPIO DE CÁSSIA-MG E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. 28/11/2019
DECRETO Nº 24, 02 DE MARÇO DE 2018 Dispõe sobre a atualização dos valores e regulamenta a cobrança do IPTU, das taxas de coleta de lixo e de conservação de calçamentos e da contribuição para iluminação pública de terrenos não edificados, fixa data de vencimento do ISSQN e TLLF para o exercício de 2018 e dá outras providências. 02/03/2018
DECRETO Nº 73, 24 DE MAIO DE 2017 Dispõe sobre a atualização dos valores e regulamenta a cobrança do IPTU, das taxas de coleta de lixo e de conservação de calçamentos e da contribuição para iluminação pública de terrenos não edificados, fixa data de vencimento do ISSQN e TLLF para o exercício de 2017 e dá outras providências. 24/05/2017
LEI ORDINÁRIA Nº 1642, 07 DE ABRIL DE 2017 Autoriza o Executivo Municipal a realizar parcelamento e concessão de desconto do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), das Taxas de Coleta de Lixo e de Conservação de Calçamentos e da Contribuição para Iluminação Pública, devidos no exercício de 2017 e dá outras providências. 07/04/2017
DECRETO Nº 19, 16 DE JANEIRO DE 2017 Dispõe sobre a atualização dos valores e regulamenta a cobrança do IPTU, das taxas de coleta de lixo e de conservação de calçamentos e da contribuição para iluminação pública de terrenos não edificados, fixa data de vencimento do ISSQN e TLLF para o exercício de 2017 e dá outras providências. 16/01/2017
Minha Anotação
×
LEI COMPLEMENTAR Nº 15, 30 DE DEZEMBRO DE 2002
Código QR
LEI COMPLEMENTAR Nº 15, 30 DE DEZEMBRO DE 2002
Reportar erro
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Seta
Versão do Sistema: 3.2.9 - 07/12/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia